Parabéns Frederico

Parabéns Frederico

Um excelente testemunho de Nuno Pinheiro de Almeida para ler e reflectir sobre os verdadeiros valores do rugby. Os Lobos tiveram o orgulho e o privilégio de se associarem à comemoração do 30.º aniversário do Frederico, oferecendo uma camisola assinada pelos jogadores da Selecção Nacional.

“O meu irmão (Frederico) sempre foi um miúdo bem-disposto, alegre e divertido. Eu sou o mais velho de três irmãos e ele tem diferença de 15 para mim e 13 anos para a nossa irmã, pelo que sempre foi o ‘menino’ da casa.

Desde cedo praticou desporto e começou a interessar-se pelo rugby quando uns amigos o levaram a um treino do CR Évora. A partir daí não mais largou a modalidade e jogou até 2008, quando tinha 21 anos, e lhe foi diagnosticado Esclerose Múltipla.

Foi um grande embate para ele e para todos nós, pois estávamos longe de esperar que tal situação, sem qualquer indício, nos batesse à porta. Depois de vários exames, testes e análises, verificou-se que a doença afecta-lhe mais a parte cerebral do que a parte motora, no entanto ele mostrou ser um miúdo sempre optimista e nunca baixou os braços. Diz que tinha de viver cada dia: ‘Não tenho dinheiro para estar triste’, costuma dizer-nos. E o Frederico continuou a sua vida, embora com limitações. Actividade física não podia fazer, pois nestes casos não é aconselhável que se canse muito, nem apanhe muito calor ou muito frio.

O Dr. António Leitão, o neurologista que o acompanha, recomendou que deveria ter uma actividade que não o fizesse estar parado, que lhe estimulasse o cérebro, mas que conseguisse controlar. E nas conversas que tinha com ele, sempre vinha o rugby à tona, pois o Dr. António Leitão também é um ex-praticante, que acompanhava regularmente o CR Évora.

17311598_1593616700667817_1017824131_oSabendo da situação do meu irmão, o Rui Sequeira, um amigo que faz parte da direcção do CR Évora, abordou-me para saber o que achava de o meu irmão poder ajudar a treinar os escalões mais jovens do clube. De imediato achei que seria uma excelente ideia e disse-lhe para falar com o meu irmão. Depois dessa conversa, o Frederico ficou tão entusiasmado, que parecia que lhe tinha saído o Euromilhões! E assim, desde há três anos a esta parte, lá anda ele com os Sub-8 do CRE para todo o lado.

Ele vive o rugby de tal maneira que a festa surpresa que lhe prepararmos no 30.º aniversário tinha o rugby como tema. Foram os centros de mesa, os bolos e mais surpresas, sendo a mais espectacular a oferta da camisola.

Devido às limitações que tem, acho que o rugby lhe faz muito bem, pois sente-se útil, vibra com os treinos, jogos e torneios. Vê-lo assim feliz é o que nos dá mais alento.

Nuno Pinheiro de Almeida”